Quem gosta de estar ao ar livre, mas mora em cidade grande costuma enfrentar um dilema: como conciliar a paixão pelos esportes outdoors com a vida corrida da metrópole? O minidocumentário Away, de Elisa Bates, mostra como três mulheres surfistas de Nova York encontraram esse equilíbrio. “Mesmo morando numa cidade gigante, percebi que há lugares selvagens que eu posso facilmente acessar daqui”, diz uma das surfistas.

Com backgrounds diferentes, as três mulheres contam um pouco sobre sua relação com o surf e o papel que ele tem em suas vidas, desde o momento em que começaram a surfar. “Quando eu era criança, achava que o surf era uma atividade exclusiva de quem vive na Califórnia. Tinha uma idéia sobre o surf formada pelos Beach Boys: achava que todas as surfistas tinham de ser loiras e vestir biquínis. Depois entendi que não precisava ser exatamente assim”.

A meia idade das “garotas” apresentadas no filme não é um obstáculo para que elas continuem caindo no mar. “Minha avó se reunia com as amigas para fofocar e jogar baralho. Nós surfamos. Às vezes estou andando pela cidade e sinto uma ventania, aí penso: ‘O mar deve estar ótimo’. Nessas horas, preciso me acalmar e me convencer a ficar onde estou: ‘Você é adulta, tem que trabalhar, o surf pode ficar para outro dia’. É como um vício.”

Confira a performance das meninas:

COMPARTILHAR